CONSCIENTIZAÇÃO

Seprev promove ação de prevenção e erradicação do trabalho infantil

A ação estratégica aconteceu no CEASA, local de grande vulnerabilidade do trabalho infantil

Everton Dimoni

sexta, 10 de junho de 2022 às 19h50

28

Vitor Beltrão

Texto de Everton Dimoni

Fotos de Vitor Beltrão

A Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) promoveu, nesta quinta-feira (9), uma campanha de mobilização e conscientização social sobre os malefícios e prejuízos causados pelo trabalho infantil. A iniciativa faz parte do cronograma em alusão ao Dia Mundial de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, marcado para este dia 12 de junho.

Estrategicamente, a ação está realizada no Ceasa – Centro de Abastecimento S/A, local de grande vulnerabilidade do trabalho infantil. As equipes da Seprev irão repetir a ação nesta sexta-feira (10) no mesmo local.

Com o tema “Diga não ao trabalho infantil”, a campanha chama a atenção da população alagoana para o compromisso coletivo de proteger o público infantoadolescente desse tipo de violação de direitos, mostrando que a rotina de trabalho inapropriada interfere no desenvolvimento das crianças e adolescentes e gera consequências para toda a vida.

A advogada do Centro de Referência em Atenção à Criança e ao Adolescentes – CRAD, Renata Figueiredo, que coordenou a ação no Ceasa, afirma que toda equipe da Superintendência da Criança e do Adolescente da Seprev está mobilizada na ação.

“Estamos abordando os comerciantes, bem como as pessoas que vêm ao Ceasa fazer suas compras, com esta ação educativa de prevenção. Percebemos que ainda existe trabalho infantil acontecendo, o que precisa ser combatido, e a melhor forma para fazê-lo é por meio da informação e da sensibilização”, diz.

Dona Nilza, cliente do Ceasa, aprovou a ação das equipes e compartilhou seu ponto de vista sobre a presença de crianças no local durante o período escolar. “Criança tem que tá na escola e os pais não podem estar explorando. A criança não tem muita compreensão nem preparação para trabalhar, inclusive pode deixar o serviço para fazer alguma coisa que não deve. Infelizmente tem gente que ainda se aproveita”, comentou.

O trabalho infantil, inclusive, é uma das principais razões para que crianças e adolescentes abandonem a escola. Além da baixa remuneração, a rotina laboral inadequada expõe essa população a formas degradantes de trabalho, propicia a uma série de riscos à saúde física e mental e a torna vulnerável em diversos aspectos, incluindo a exploração sexual e a exposição às drogas e à violência.

Disque Denúncia

Todos podem ajudar a garantir a proteção integral das crianças e adolescentes. Ao presenciar uma situação de trabalho infantil, qualquer pessoa pode fazer a denúncia anônima por meio do Disque Direitos Humanos, o Disque 100. O serviço funciona 24h por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.

Imagens do Álbum


Últimas Notícias