Município de Satuba ganha 80 agentes da paz nas comunidades

Formação promovida pela Sepaz e inserida no Programa Alagoas Tem Pressa foi encerrada na quinta-feira no município como reforço da não-violência

sexta, 23 de maio de 2014 às 00h00

126

Ascom Sepaz

O município de Satuba, na região metropolitana de Maceió, ganhou na quinta-feira 80 Agentes da Paz que passarão a atuar nas suas comunidades como referências positivas no aspecto de desenvolvimento de cultura de paz.

Todos os novos agentes entre jovens e adultos foram  capacitados em conteúdos filosóficos de cultura de paz e não-violência, numa iniciativa da Secretaria de Estado da Promoção da Paz (Sepaz), durante quatro dias, após uma mobilização de lideranças locais em busca de apoio do governo. A ação faz parte dos projetos da secretaria no Alagoas Tem Pressa.

De acordo com o superintendente de Promoção da Cultura de Paz, Ronaldo Targino, a paz não é um produto que pode ser entregue, mas ela dever ser construída. “Precisamos estimular uma mudança de cultura, para que assim a paz prevaleça”, informou o gestor.

Entre as lideranças locais que se mobilizaram em busca do apoio da Sepaz para realização do curso está Cícero Aldemir, um dos coordenadores do projeto Agenda 21, que atua em sete municípios. “Devido à violência, havia entre nós uma inquietação. Assim, procuramos também o apoio do padre Sérgio e fizemos uma reunião para apresentar a demanda”, lembrou.

Outra liderança que participou da mobilização, tanto para buscar o curso quanto para convidar a população para se inscrever, foi Vera Lúcia dos Santos, conselheira tutelar. “Tínhamos aqui uma realidade de jovens envolvidos com o crime e com o tráfico de drogas. Agora, com a parceria da Sepaz, dos Agentes da Paz e dos Anjos da Paz que estiveram na cidade, vamos construir novas ações”, reforçou a conselheira tutelar.

 
Capacitação

 Durante a capacitação, os Agentes tiveram palestras e dinâmicas sobre princípios da não-violência, fundamentos da cultura de paz, diálogo, mediação de conflitos, prevenção às drogas e educação emocional. Nesta quinta-feira, durante o encerramento, os palestrantes foram a educadora social Veraleide Costa, que falou sobre a importância do diálogo, e o capitão Feliciano, um dos coordenadores do Disque-Denúncia.

Uma das novas Agentes da Paz era a artesã Maria Aparecida da Silva, que se disse feliz por ter participado da capacitação. “Vou levar adiante tudo que vi aqui, foi muito bom”, comentou.


Últimas Notícias