Anjos da Paz ampliam ações e levam informação a moradores do interior do Estado

Profissionais também fizeram busca ativa para acolher dependentes químicos

quarta, 25 de novembro de 2015 às 00h00

162

Com passos calmos, eles seguem pelas ruas, pelas praças, de casa em casa. São pessoas simples que receberam mais do que uma função, foram guiadas para levar esperança àqueles que precisam. O próprio nome define: Anjos da Paz. São psicólogos e assistentes sociais da Rede Acolhe, vinculada à Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev), responsáveis por encaminhar, gratuitamente, dependentes químicos a comunidades acolhedoras credenciadas pelo Governo de Alagoas. Essa semana, foi a vez de Ibateguara, município distante 103 km da capital alagoana, receber a presença dos agentes da paz.

 

Numa peregrinação pela cidade, os Anjos realizaram um trabalho cuidadoso de levar o máximo de informação possível à população sobre a importância do acolhimento para o tratamento químico, seja de álcool ou outras drogas. Só em Ibateguara foram mais de 30 visitas domiciliares. Uma tarefa de ‘formiguinha’ que se tornou referência para todo o país.

 

É conversando com os moradores que eles ficam sabendo de pessoas em situação de vulnerabilidade. Nesta busca ativa, os Anjos conseguem cumprir um papel determinante: resgatar vidas. Por meio desta abordagem, os profissionais fazem também o atendimento e traçam perfil do usuário, o primeiro passo para o acolhimento.

 

“Nós atendemos também muitas famílias que nos procuram pessoalmente ou por telefone. Vamos até as casas delas para fazer uma análise do paciente e, em seguida, fazemos uma triagem. Se ele tiver perfil, é dirigido para a comunidade”, detalha a superintendente de Políticas sobre Drogas da Seprev, Esvalda Bittencourt.

 

A aceitação de todo o processo, porém, deve partir do próprio dependente. Na comunidade, o acolhido pode passar até seis meses fazendo diversas atividades com acompanhamento completo de profissionais capacitados. A família do dependente também recebe uma atenção especial. Ao todo, 33 comunidades acolhedoras mantêm convênio com o Governo de Alagoas, por meio da Seprev. Juntas, elas já receberam mais de 20 mil dependentes em cinco anos.

 

Recentemente, a equipe esteve em São Miguel dos Campos e Palmeira dos Índios. A Rede Acolhe conta com um call center que disponibiliza o serviço por meio do número 0800 280 9390 para toda a população.


Últimas Notícias