A dezessete dias da páscoa, acolhidas aprendem a confeccionar ovos de Páscoa

As oficinas acontecem de 03 a 09 de abril

sexta, 11 de abril de 2014 às 00h00

90

Jackson Santos

A dezessete dias das Comemorações da Páscoa, os técnicos da diretoria de reinserção social da Secretaria de Estado da Promoção da Paz (Sepaz), ministram de 03 a 09 de Abril oficinas de confecção de Ovos de Páscoa para Jovens e Mulheres acolhidas nas comunidades Acolhedoras conveniadas a Sepaz.

Ação acontece em parceria com o Instituto Nordestino (Inor) e atendera cerca de 61 acolhidas em recuperação de dependência química nas comunidades Acolhedoras Femininas, Projeto Sarar, Casa Betânia e Comunidade Kerygma.

Nesta quinta feira (03), oficina foi ministrada na comunidade Projeto Sarar, atendendo cerca de trinta jovens acolhidas que buscam livrar-se da dependência química. Com toda uma logística montada na área de convivência da comunidade, a equipe da reinserção social, sob a coordenação da técnica em enfermagem Rafaella Cavalcante, se revezaram ao longo de todo o dia, na produção dos ovos, laços de fitas e embalagens. “Agora sou capaz de produzir meus próprios ovos de páscoa, mas espero que venha mais cursos como estes”, comentou uma das acolhidas.

Diversas atividades foram trabalhadas com as acolhidas, desde a confecção dos ovos, embalagens e laços, ate as mensagens motivacionais de páscoa foram trabalhadas na oficina.

“Nosso objetivo é resgatar a auto estima das jovens e mulheres, propiciando a elas técnicas de geração de renda futura, com isso buscamos desenvolver nelas uma valorização pessoal”. Afirma Sueli Xistos diretora de reinserção social.

Para a facilitadora das oficinas Rafaella Cavalcante, “a ideia é  mostrar as acolhidas que é possível a geração de renda a partir da produção de ovos de chocolate saborosos e com preços acessíveis. Com isso, metaforicamente, não damos o peixe mas ensinamos a elas como pescar” ressalta Rafaella.

Já o Superintendente de políticas sobre drogas Luan Gama, destaca ser possível perceber a diferença na auto estima das jovens a partir do momento que elas se veem capazes de produzir algo. Elas passam a se sentirem mais úteis e dotadas de capacidade produtiva. “Estrategicamente a oficina esta sendo realizada neste período, para conduzir as acolhidas a uma reflexão do que celebramos na Páscoa, o começo da vida, para elas a possibilidade de um recomeço.” observa Luan.

Ação atenderá na próxima semana as comunidades Casa Betânia e Kerygma, nos dias 07 e 09/04 respectivamente. Possivelmente também será estendida as Jovens e mulheres pós - acolhidas que estão em processo de reinserção social.


Últimas Notícias