Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2020 JULHO Dependentes químicos podem solicitar acolhimento para tratamento por telefone
22/07/2020 - 15h55m

Dependentes químicos podem solicitar acolhimento para tratamento por telefone

Equipes da Rede Acolhe realizam triagem de forma remota e encaminha público para comunidades acolhedoras

Dependentes químicos podem solicitar acolhimento para tratamento por telefone

 

A pandemia de Covid-19 mudou a forma de acolher dependentes químicos para tratamento em todo o Brasil. Em Alagoas, os serviços de encaminhamento de pessoas para as comunidades acolhedoras credenciadas pela Rede Acolhe do Governo de Alagoas continuam sendo realizados, porém agora de uma forma remota.

A Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) está disponibilizando novos números para atendimento por telefone, o que vai facilitar no momento de triagem e encaminhamento das pessoas acometidas pelas drogas para tratamento.

Segundo a titular da Seprev, Esvalda Bittencourt, esta foi uma forma encontrada para não deixar o serviço sem atendimento e priorizar a atenção e o cuidado às pessoas em vulnerabilidade social devido ao uso de álcool e outras drogas. “Este é um serviço essencial. Nossas comunidades não pararam de acolher as pessoas em nenhum momento durante a pandemia, porém com o nosso novo atendimento remoto vai facilitar e ampliar esta atenção especial”, enfatizou.

Os interessados em buscar acolhimento podem ligar nos números 82 98802-8755 (Maceió), 82 98752-2273 (Arapiraca) ou 82 98148-6174 (Santana do Ipanema). O atendimento funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Devido ainda à pandemia, os serviços de busca ativa e visitas domiciliares realizadas pelas equipes de Anjos da Paz seguem suspensas, bem como o transporte para as comunidades acolhedoras. “Vale lembrar ainda que, todas as comunidades receberam um protocolo de atendimento especial que deve ser seguido durante a pandemia com cuidados para prevenir e evitar a proliferação do coronavírus”, salientou Esvalda Bittencourt.

Diretrizes de atendimento

Uma Cartilha de Orientações para as Comunidades Terapêuticas foi publicada pelo Ministério da Cidadania por meio da Portaria 340/2020. As medidas de prevenção e cuidados, em todas as suas unidades, devem ser adotadas imediatamente, em função da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional decorrente de infecção humana pelo novo coronavírus (Covid-19).

De acordo com o ministério, tratamentos iniciados não devem ser interrompidos e, neste período, nenhum paciente deve receber alta. A pasta suspendeu as capacitações presenciais realizadas até o fim do decreto de calamidade. As visitas familiares não estão proibidas, mas não são recomendadas, a fim de evitar a contaminação.

Caso algum acolhido apresente suspeita de infecção pelo Covid-19, a orientação é encaminhar para uma unidade de saúde para avaliação. Se o diagnóstico for positivo, o paciente deve receber alta da Comunidade Terapêutica, dar início ao tratamento e, quando recuperado, retornar ao acolhimento.

Além disso, os novos dependentes químicos acolhidos devem passar por um período de isolamento de 14 dias na comunidade acolhedora, para depois ser inserido no convívio com outros acolhidos.

Ações do documento

banner_lai+sic_LATERAL-A-PLONE3.jpg
banner_lai+sic_LATERAL-B-PLONE3.jpg

banner_GERAL_LATERAL_sic-plone3.jpg

 

null

Portal da Transparência